8 de Março, 2012 d.b.* – O dia dos milagres húmidos

A palavra húmido (do latim humidus, -a, -um – adj. levemente molhado, que tem a natureza de água, aquoso) nunca me soou lá essas coisas. Regra geral, não se refere a nada especialmente agradável. E daí… Aprofundemos.

Se já me tinha passado pela cabeça comprar um shampoo chamado “Milagre húmido” antes de começar esta experiência blogosférica? Sinceramente, não. Se tive de deitar a mão àquela embalagenzinha com o canguru aos saltos, indo contra todo o bom senso e o conselho do meu gestor financeiro, só porque li por aqui que a coisa resultava. Tive, pois. E foi o primeiro milagre húmido do dia de ontem. Sério. Qual água transformada em vinho, qual pescaria na Galileia, toquem lá no meu cabelo, vá. Toquem. I’m a believer.

O segundo milagre húmido está, no que a humidades e proporções bíblicas diz respeito, mais ao nível do apartar das águas do Mar Vermelho. O Moisés cá do sítio (que não recomenda shampoos no seu blog, mas é possível que se entusiasme com um penso higiénico ou outro), o homem que me fez questionar a não existência de Deus, levantou os olhos da sua tabuinha de mandamentos, e reconheceu a minha. Como é que era? Do latim humidus.

O Edward Mcgowan ajuda-me a agradecer-te a gentileza, rapaz.

(Srs. do canguru, são 3 caixas de Miracle Moist aqui para a Alexandra, e é se querem que eu para o mês que vem repita a graça.)
*d.b. – Depois da Blogosfera.
14 comments
    1. Sempre contente por agradar!

  1. A penny for your thoughts? :)
    Não estou a ver quem seja o Moisés. O dos blogues que o outro já ouvi falar.

    1. Ora, Troll, para bom entendedor… também andas com o canguru às voltas?

  2. Julgava que os milagres húmidos tivessem a ver com sonhos. Pelos vistos enganei-me :)

    1. E têm, Vic! Eu aqui só falei de sonhos. Cabelo sedoso e tudo o mais! ;)

  3. Há dias, grelos, hoje milagres húmidos.

    Se a minha mãe me apanha ler estas coisas… :|

    1. Não lhe dês o meu link que ela leva lá para a universidade e temos sarilho…

  4. Alexandra,

    Cangurus, sonhos húmidos, Moisés, grelos, mas que grande confusão! :)

    1. Nunca gostei de surrealismo, se calhar é uma apreciação tardia do movimento. :P

  5. :)

    “Milage húmido” seria um excelente nome para um medicamento para suprir problemas íntimos femininos causados pelo declínio dos níveis de estrogénio na menopausa.

    1. *score!*

      Seria, pois, e bem inspirado, mas não estou a vê-lo a aparecer à venda nas farmácias. Sob a forma de spam, já acredito.

  6. É bom sim senhora, eu confirmo. Mas o maior milagre húmido que experimentei ultimamente foi um shampoo Philip Kingsley, que é a oitava maravilha do mundo para gente com escalpe sensível. É caríssimo, mas vale cada centavo.

    1. Hum… estou a anotar. Eu dos caríssimos, só conheço os da redken, que também não são maus, não senhora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.