A caminho

Hoje esqueci-me do meu livro em casa. Detesto que isso me aconteça porque só concebo a habitual sucessão de transportes públicos se estiver bem fornecida de companhia literária. De manhã safei a coisa a folhear o Destak e uma Dica da Semana, que estavam pousados no banco do comboio. Para agora andei a revistar as secretárias dos meus colegas à caça de qualquer coisa que me entretivesse. Encontrei uma Harper’s Bazaar, uma Happy e A Bola. Amanhã pode acontecer uma de três coisas:
Apareço com aquele casaco lindo à Sherlock Holmes da Burberry Prorsum, baldo-me e vou engatar as duas velhotas que apanham sol ali em baixo na praia o ano todo, só para ter novas e ousadas experiências para relatar, ou descubro finalmente quem vem a ser o Kelvin.
Deixar os livros em casa é uma cena perigosa.

1 comment
  1. o kelvin é uma coisa de química, não é? um elemento químico ou coisa assim. mas para vir nessas revistas, não deve ser. Estou a receber agora informação dos confins do meu cérebro que me diz que é um gajo do futebol?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.