Anacronismo é…

…passar o sábado, muito compostinha, a assistir a conferências sobre tecnologias do futuro e o domingo a comer codornizes à mão e a beber hidromel, depois de um breve “treino de escudeiro” (diz o meu mestre que se eu continuar a cruzar as pernas daquela maneira quando recuo, ainda alguém me fura as tripas).
O pior é que entre carros que andam sozinhos (e drones, senhores, juro que até drones havia!) e mercados medievais, eu prefiro claramente os segundos (mesmo tendo sido este o primeiro a que fui). E, coisa estranha, algo me diz que não é má ideia manter o modo de vida medieval como referência para tempos futuros. Viver um dia de cada vez e fazer umas rezas é, parece-me, algo que anda para aí muita gente a fazer. Eu, pelo menos, já sei aparar golpes de espada singela.

(E se já tinham visto alguma vez as palavras “drone” e “escudeiro” no mesmo texto, digam lá onde foi que eu devolvo-vos o dinheiro.)

17 comments
  1. Acho que o anacronismo creativo e as tecnologias do futuro não têm nada de ser contraditórios. Especialmente se alguma tecnologia tirar um bocadinho do rough edge medieval. Dormir no chão, não ter janelas e beber água dos rios é giro em conceito, até ter as costas todas moídas das pedras, apanhar um frio dos diabos todas as noites e se desfazer em desinteria. Se tivermos de viver assim, vive-se e pronto, que eu sou rapaz que não pratico mas ainda sei fazer fogo com uns paus, e filtrar água com carvão e areia, e apanhar cogumelos que não me matem, e assim…

    (agora farpelas medievais e roleplaying e torneios a brincar e comer com as mãos, disso venham mais cinco :) )

    1. Muito me contas… Então quando eu organizar aí um arraial medieval és menino para me bater à porta, vestido de monge, a segredares a senha? :P

      1. Monge não, que isso é coisa para depois andar gente à roda a ver se tenho um cordel por baixo.
        Mas sou menino para me disfarçar de warlock, que é profissão que a idade média tinha em boa conta antes de virem para aí os outros senhores de quem ninguém estava à espera e desatarem a queimar pessoas… :)

        1. Ahahahah. Fixe, fixe! Como a mim também me queimariam por ter uma estatura diabólica e a mania de pensar nas coisas, vou já tratando de encomendar para nós dois uma pirazinha de cenário.

  2. (e não, não me lembro de ver isso escrito antes em lado nenhum. o melhor que consigo é improvisar qualquer coisa tipo “bah! ninguém quer fazer de meu escudeiro? podiam ter avisado! para a próxima trago um drone!”)

    1. um escudeiro drone é de facto uma coisa deve dar jeito. Ao menos não tropeça como eu.

    2. Olha que a tecnologia ainda não está lá essas coisas… :p

  3. Cá por casa quem costuma fazer isso é o miúdo; todos os anos, no Verão, vive assim durante três semanas (é doido que se há-de fazer).
    Sobe a Sta Maria da Feira e lá fica a esgrimir e mais não sei o quê.
    Agora outra coisa, uma pergunta por favor; falaste em hidromel que é bebida com muita saída aqui por casa só que…a loja que mo vendia esgotou o stock há algum tempo atrás porque o fornecedor voltou para o Reino Unido e agora não consigo encontrar em lado nenhum; alguma pista?

    1. Ó mulher, a quem vens tu perguntar sobre hidromel! O que bebi em Óbidos chama-se Lucitanea. A empresa é a Apiagro Produção Agrícola Biológica, em Torres Vedras. Vê lá se dá para encomendar. Era muito bom e tinha várias espécies.

  4. Fui ao festival medieval de Óbidos há uns anos, giro, sim, mas muita confusão para uma baixinha… :D

    ps – se gostas de coisas medievais, espreita isto; levaram-me lá este fim de semana e eu, uma mulher do Renascimento, até gostei ;) :
    http://casadofauno.wordpress.com/

    1. Excelente dica! Muito obrigada!
      E quanto a seres baixinha, eles em Óbidos têm lá umas andas para a malta experimentar… Não tive muito sucesso! :P

      1. Isso das andas parece-me uma excelente receita para o desastre… e para chegar à conclusão que um dos avanços mais notáveis desde a idade média foi no plano dos cuidados médicos! ;)

  5. Por momentos li “escuteiro” e só aí, mesmo nesse instante, é que fiquei preocupado…

    1. Seria para ficar mesmo…

  6. Então!? Isto anda parado e ando com saudades de te ler. Acorda!

    1. :) bora lá…

  7. As damas da margem-sul não viram as costas ao desafio… Eu sabia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.