Encher os lugares de história

Quando viajo (viajava, Alexandra, diz antes assim…) vou quase sempre atrás daquilo que o fotógrafo Seth Taras nos mostra nesta campanha fenomenal de promoção do History Channel.
Gosto de pôr as mão no chão, em terra que já esteve empapada em sangue, onde se fizeram reis e se assinaram tratados. Gosto da história que aduba o solo e me alimenta a imaginação. E gosto da caça, da procura, do estudo do mapa e dos apontamentos. Gosto de saber mais que o turista que só vê a charneca deserta onde eu vejo claramente estandartes, cavalos empinados, um rei ou dois, com as suas barbas.
Já fiz desvios de várias horas para espreitar lugares vazios onde antes esteve a história. Depois sento-me e encho-os, como fez o Seth.

11 comments
  1. Como historiadora, entendo-te bem!

    1. É o que eu sou também… amadora!

  2. Gosto muito da tua forma de viajar. És tu com os tratados e eu com os calhaus e as paisagens. Há quem veja arribas e montes. Eu vejo costeiras e relevos residuais. E depois há quem não me consiga ver à frente porque fico uma chata a explicar as coisas :))

    1. Porque achas que o meu grupo do inter-rail de há 15 anos ainda hoje não me fala? Visitaram três igrejas renascentistas comigo…
      És bióloga, geógrafa… o quê??

      1. Actualmente nem sei bem. Tirei geografia mas o mercado de trabalho está cheio de geografos no desemprego (como eu). Estou a tentar mudar de área e ando a queimar as pestanas na área do turismo ambiental/Geoturismo.

        1. O anónimo sou eu, claro.

          1. Certo. Turismo é uma área com futuro, dizem. E esse tipo de turismo é muito fixe.

  3. Foste tu? :)

    1. Como assim? Fui eu que fiz cair o Hindenburg? Que assaltei a Normandia? Que derrubei o muro?
      Não percebi, Jibóia… :)

  4. A primeira coisa que gostava de lhe dizer é que não conhecia esta promoção do History Channel antes de ler este post e agora já conheço e estou contente por ter conhecido.

    A segunda coisa é que acabei de decidir que este é o ano de ir à Normandia.

    A terceira coisa é que acho paradoxal que os comentários neste blog não apresente os avatares das pessoas…

    1. Bem escolhido, fico com inveja. Eu também ando para ir à Normandia desde que nasci. Tantos lugares de história para me sentar e encher: paisagens de Gaughin, o Hague, a praia D, o monte Saint-Michel (ou este já está na Bretanha? Confundo muito as duas…). Até temos uma demanda épica: a busca pela mítica floresta de Broceliande.

      Quanto aos avatares, também deve ser inveja… O meu blog não suporta olhar para avatares mais bonitos que o seu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.