Esparguete Azul


Enquanto que este menino tinha dificuldades em decorar a letra de “Tomorrow”, eu comprava o meu primeiro Blitz (isso mesmo, género masculino: um jornal). Na capa, uns putos imberbes a fazer cara-de-enjoo a um prato de esparguete azul.
E que mais me lembrei eu? De quando não havia google, mas havia a Dona Rosa para pesquisar coisas para nós (alô, Dona Rosa?)

E o Danielzinho? Ainda hoje eram quantas vezes ele quisesse. Com ou sem esparguete azul.

19 comments
  1. :)
    Diz que o Daniel cresceu e fez-se homem de bom gosto: http://videos.sapo.pt/Vr7ufRJ16ydZJhGP2Ztf

    1. Bem sei ;)
      Por quem me tomas?

  2. E se fosse com massa cor de rosa? também?

    1. Isso é um convite para jantar? :)

      1. Nem de longe, Alexandra. ´:)

        1. Certo. Vou esperar por uma proposta que inclua um menu melhorzito que esparguete cor-de-rosa. ;)

  3. Só por via das dúvidas: é mesmo de esparguete e do Daniel que estás a falar?
    :-)

    1. Anna, quem mais? Até me baralhas, mulher…

  4. Acho que teria de ser sem o esparguete azul, o rapaz parece ficar enjoado :)

    1. Azul não é de certeza uma cor comestível. Safa-se o Blue curaçao…

  5. vocês abrem cada saco de tesourinhos… já não ouvia a tomorrow há anos, mas continuo até hoje a reclamar com “a” blitz por ter deixado de ser jornal.

    não querem pegar agora nas glórias da Viva 2, ou do super bock super rock na alfândega?

    1. Acho que nunca comprei “a” Blitz revista, mas deve ser coincidência… ;) Quanto às outras glórias de que falas, terei de deixá-las para ti (please), já que não as conheço por experiência própria, só de reputação.
      E obrigado pela visita, du, costumo dar-te também umas espreitadelas…

      1. só comprei a revista em meia dúzia de ocasiões, por trazer artigos especiais. prefiro, de longe, poupar umas moedas em coisas menores e comprar a uncut, por exemplo :)

        devolvo o agradecimento!
        eu já te visitava. mas não costumo comentar antes de ter a convicção que o blogger é fixe.

        1. A uncut é porreira, nunca comprei mas já folheei ocasionalmente em casa de amigos.
          E obrigado. Sou buéda fixe, só não tenho tatuagens. Mas já desenhei uma, vale? Eheheh…

  6. (auto-castiga-te pela utilização do termo “buéda”, s.f.f.)

    desenhar já não é mau! alguém foi louco o suficiente para tatuar isso?

    1. Era irónico… esqueço-me que devo pôr aspas nestas coisas porque as pessoas não me conhecem e não estão a ouvir a minha entoação gozona. Mil perdões.
      Creio que sim, era uma espécie de nó celta, mas não cheguei a ver o resultado.

  7. hey, eu percebi a ironia pá! essas coisas não se explicam, quem não perceber que fique a arder.

    malta que desenha leva logo uns pontos extra. acabei de comprar mais 2 canetas para sombras :)

    a história cheira-me a ex que levou um chuto e com a mágoa tatuou mesmo isso.

    1. Malta que desenha, malta que desenha… já foi tempo. Vou considerar isso um incentivo!
      Quanto ao resto, bela imaginação. Quem sabe?

  8. quando um tipo tem trabalho aborrecido dá largas à imaginação nos bocadinhos livres. =D

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.