“In the beginning, it is always dark.”

As palavras da imperatriz-menina marcam o começo, (obs)curo, claro, é ela quem o diz. E o pior dos começos, em inglês, é eu nunca saber se lhes ponho dois “bês” ou dois “guês”. Isto rima,  mas foi acidental.

Post a comment

You may use the following HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>