Levítico 17:14

Nas últimas semanas, por um motivo ou por outro, a minha vida tem girado muito à volta do blog. O blog, o blog, o blog… A tal ponto que ontem, sem computador, e hoje, sem tempo, dei por mim a pensar:

THE BLOG IS THE LIFE!

E não seria eu de todo uma boa ex-góticocoisa se isto não tivesse tido logo uma óbvia ressonância no meu cérebrozinho viciado:

THE BLOOD IS THE LIFE!
(a frase chave do Levítico que todos os adoradores de vampiros não luminosos sabem de cor)

Isto faz de mim o Renfield oficial da blogosfera ou quê? Se ao menos o Gary Oldman me viesse visitar à cela…
Vou só ali almoçar três aranhinhas com sumo de tomate e já cá volto.

7 comments
  1. Também tive uma fase de adoração de vampiros não-luminosos. Começou no filme do Coppola (ou terá sido na telenovela Vamp) e foi até aos livros da Anne Rice. Nunca entrei na cena gótica, mas cheguei a obrigar o meu pai a comprar-me este livro, que trazia conselhos práticos do género: “como invocar um vampiro” ou “como reconhecer um vampiro sexualmente”. Não foi assim um grande momento familiar.

    1. André, acho que todos tivemos num momento ou noutro livros assim. Eu lembro-me de um chamado “Manual de Sobrevivência Em Caso De Guerra Nuclear”. Estava na moda nos meus tempos.

    2. Eu podia ter escrito o teu comentário, palavra por palavra, até à parte do vampirismo prático, mas só porque nunca tive coragem…
      :) Gosto de ver o rapaz a admitir que leu Anne Rice!

  2. Alexandra,
    E sobre isso do blog-centrismo que dá às vezes, e na linha Levítica do post, olha, cito-te o profeta Mais Salgado: “um blog é só um blog”…

    1. :)
      Grande profeta, grande máxima. Isto já me passa. Deixa vir o fim de semana!

  3. Eu gosto tanto de vampiros como qualquer outra pessoa… vá talvez um pouco mais… mas daí a sugerir que vou comer aranhas…. blhaccccc que horror :P

    1. Mas tu és vegetariana, certo? Isso não me espanta…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.