o rapaz sem compromissos

Não simpatizo com o rapaz imberbe da sessão privada do Spotify. Faz-me sugestões ao ouvido o dia todo com aquela vozinha juvenil carregada de energia positiva. Um rapaz yorn, menos passado dos carretos, mas com a mania que sabe da minha vida: “Se tens um blog ou um site…” Se tens o quê? Olha que os meus colegas não sabem, pá! Está caladinho! “Distingues o teu Mozart do teu Mahler?” Mas que confianças são estas? O meu Mozart? O meu Mahler? Olha se Alma desconfia. Nem os homens são meus nem tu tens nada que insinuar que eu tenho um blog. A tirar nabos da púcara, é?
Estás aqui estás a perguntar-me, como aquele outro, como é que me sinto hoje e se não quero partilhar umas coisinhas contigo. Francamente, eu vim aqui para ouvir música. Só.
E depois, cheio de lata, terminas a coisa com um “a toda a hora, sem compromissos”.
Haja respeito.

4 comments
  1. A comparação se calhar é estúpida, mas isto faz-me lembrar a fulana da wii, que exclama alto e bom som: “oláaaa! Há quanto tempo! Já não vinhas há ———————– [bué de tempo, basicamente]” “desde———————–[há bué] aumentaste_____________[bué de kg, basicamente] e envelheceste_________________ [bué] anos”
    Para já eu não perguntei nada e depois, se ela não fosse tão chata e irritante, se calhar eu usava mais vezes, não é (a culpa é toda dela…)? Morre, filha do diabo, morre!!
    Enfim, estou solidária.:)

  2. olha, agora que falas nisso, eu oiço esse senhor em versão italiana.
    medinho!

  3. Estou a ver que anda para aí um regabofe no Spotify :P

  4. Tanta graça. Ia-me rindo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.