São as pedras da calçada e eu

Não tem piada, a sério: anda toda a gente grávida por aí e é a mim é que calham os desarranjos hormonais (já para não falar do filho-da-mãe do inchaço que o Verão me traz sempre ao perímetro abdominal). Não é normal, não é aceitável, que ande por aí em constante modo Madalena arrependida, a reagir com choradeira e fundagela a toda e qualquer situação emocional ou nem perto disso.
Eis a lacrimosa lista da semana que hoje finda:

Filme parvo, fim parvo, choro parvo.
– O anúncio da EXPO 98 no fim de uma reportagem de retrospectiva do evento de há 15 anos (15 ANOS!!!) – aquela música, aqueles bebés, ai…
– A minha sobrinha a empurrar o biberão com uma língua muito pequenina e cor-de-rosa.
– (SPOILER ALERT: VIKINGS) A miudinha viking, pá… a miudinha!
– A fotografia da minha irmãzinha trajada de Tuna(nte)*, mais alta e mais bonita que as outras todas.

É capaz de ter havido mais, mas eu tenho a minha dignidade.

*Aqui posso bem ter chorado de impotência, vergonha e um ligeiro asco, mas ainda assim.
8 comments
  1. Se é para chorar, que seja por ter acabado de sair de um prédio em chamas depois de salvar um vaso de túlipas.

    E não é chorar por causa de ainda vir a fumegar, com queimaduras de elevada gravidade. É porque uma das túlipas, tão delicada e tão frágil, fez um contraste simplesmente comovente com o ar rude e cansado do bombeiro que nela segurou, enquanto eu com o outro braço, pousava os 10 idosos e 13 crianças que se agarraram a mim enquanto salvava as plantas.

  2. eu que me lembre, a última vez que chorei esta semana foi a ler uma coisa no Olá, Pai e quis bater em mim própria por ser tão lamechas.

    e por um vaso de flores tb é bonito :)

  3. O que eu gosto de uma boa choradela – ahhh, tão bom!
    No meu caso sofro precisamente do mal inverso: choro rios no Inverno e desde que voltou o sol que não me lembro da última vez que chorei… e agora talvez chore por isso, porque é uma pena andar a chorar tão pouco.

  4. Eu choro por tudo e por nada… até a ver o anúncio do Ó rama , ó que linda rama do azeite galo…. culpo a PDI, what else ?

  5. Junto-me a ti e ao raio dessas pedras! Ando cada vez pior, caramba.

    1. Eu culpo o tempo!

  6. Se te serve de consolo também não estou de esperanças.

    (e a sobrinha vai fixe? Tens mostrado ilustrações giras? Ou vais esperar pelos 21 anos dela para não arriscar impressões digitais com papa?)

  7. (Mak, desculpa o “aparte”,

    “Se é para chorar, que seja por ter acabado de sair de um prédio em chamas depois de salvar um vaso de túlipas.” muito bom. Tipo aqueles gajos que estão à secretária quando são alvo de vários tiros de revólver e antes de chegarem ao chão em sangue ainda vão a tempo de arrumar os últimos papéis nas gavetas. Isso sim, é morrer por uma causa.)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.