Trocar é que é está a dar

Quando andava na faculdade participei numa visita de estudo a um conceituado atelier de design. Das muitas coisas que ouvi naquele dia, já tão distante, retive a resposta dada à pergunta de um colega meu: Como é que se arranja trabalho? Trabalho traz trabalho, disse o senhor designer nosso anfitrião. Se nos pareceu uma máxima simplista naquela altura, não foi por isso que se revelou menos verdadeira. Faz e acontece-te, é o que posso acrescentar.
Não tenho um site a oferecer serviços, o meu portfólio está sempre desactualizado e nunca procurei trabalho como freelancer, mas volta e meia ele aparece. Faço uma ou outra coisa para um amigo, projectos simples, nada que implique noitadas, que sou preguiçosa. Coisas que me dão prazer, que para secas já basta o trabalho diário. Ainda assim, custa um bocadinho, mesmo quando está a ser divertido. É que é sempre mais fácil cair no sofá ao fim do dia e ver um episódio de uma série, do que ligar o computador depois de um dia de trabalho e continuar a ter ideias.
É incrível quando corre bem porque, regra geral, mal acaba um, aparece outro. É miraculoso. O passa a palavra, o velhinho “amigo do amigo” é, a esta escala diminuta, a ferramenta de marketing mais poderosa que conheço.

A história deste trabalho que trouxe trabalho começa quando a Andresa, que é amiga da Ana, viu o header que eu lhe fiz para o blog “Um desafio por dia” e também quis um. A Ana pôs-nos em contacto e, vai-se a ver, eu até  já tinha ouvido falar da Andresa, tinha lido sobre o projecto dela e tinha visto a sua Ted Talk muito recentemente. Apesar de a ter achado uma “grande maluca”, percebi que havia ali qualquer coisa de especial. Foi quanto bastou para aceitar fazer-lhe um header para o blog,  à troca… que nem podia ser de outra maneira. É que a Andresa Salgueiro é aquela rapariga extraordinária que viveu 1 ano 11 dias, 1 hora e 1 minuto com 1111 euros e muitas, muitas trocas, que aliás continua a fazer, enquanto espalha pelo mundo a sua boa nova. E trabalha que se farta, a Andresa. Está em todo o lado ao mesmo tempo, faz mil coisas, tem mil projectos. E “believa” muito. Eu “believei” com ela e foi isto que saiu:

header_believe

Não sou ilustradora, mas diverti-me imenso a fingir que sim e a boneca saíu-me estranhamento “querida”, logo a mim que não sou nada dessas coisas, mas quem conhece a Andresa garante que é ela que ali transparece. Deve ser porque é mesmo querida.
Quem não ouviu falar do projecto dela que trate disso aqui e aqui e aqui. E, já agora deixem-lhe a vossa opinião sobre o novo header do blog e digam que vão daqui.

10 comments

  1. Susana Rodrigues

    Ora aqui está um post que deu gosto ler. O header ficou muito … sim, “querido” é o termo.
    E também gosto do teu, Alexandra (já agora)! :-)
    “Faz e acontece-te”, não me vou esquecer.
    Beijinhos,
    Susana

  2. Nada

    O header ficou um doce e lembro-me perfeitamente de ouvir falar do seu projecto e ideia…e achei um doce…não abandones por completo o design porque tens muito jeito

Post a comment

You may use the following HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>