Vampiros em três andamentos

Durante a última Glaciação do planeta (coloquemos assim a coisa para nos distanciarmos suficientemente do episódio), esta azougada adolescente Cro-Magnon, teve uma verdadeira paranóia por vampiros. (Não há provas de que já existissem vampiros há 150 mil anos, mas eu cá acho que criaturas para isso são eles.) Segue-se o relato dessa adição nefasta, em três andamentos.

Primeiro andamento: Con amore

O advento do Drácula, de Bram Stoker – o filme, num domingo à tarde, em pleno cinema de Miratejo. Saí de lá varadinha de todo e acabei a beber um litro de Compal de tomate com a minha amiga Márcia, no chão do meu quarto. As caretas que fizemos deixariam o Keanu verde de inveja, mas tiraram o romantismo todo à coisa. Infelizmente eu decidi que ía ser vampira à mesma. Escrevi quatro páginas no meu diário acerca do amor imortal e depois voltei à minha vidinha.

Segundo andamento: Affettuoso.

Tempos depois, conheci a Diana, que numas férias pouco convencionais me encheu a cabeça de Louis e Lestat e abriu a porta à Anne. Anne Rice, para os não iniciados. Fomos juntas ao São Jorge ver o Brad Pitt e o Tom Cruise, de collants e folhinhos, a abocanharem pescoços e depois eu prossegui viagem sozinha, por toda a malvada obra da mulher. Os vampiros eram românticos, os vampiros eram lindos, os vampiros… chegaram mesmo a visitar Lisboa num conto que escrevi e que relatava o meu encontro no Bairro Alto com o Lestat. Jesus Cristo, que parvalhona.

Terceiro andamento: Con fuoco

Este é fácil. Três anos de Anne Rice levaram-me a “Moonspell”. Um pequeno concerto no Convento do Beato, em que Fernandinho em pessoa, de vestes vermelhas, lembrava Armand e o seu Theatre. Isto enquanto vomitava frases pseudo-filosóficas com sotaque transilvânico. Descobri a luxúria. E dei em semigótica, pois claro. Deixem-me que vos diga, um verdadeiro gótico/metaleiro nunca vos vai confessar que leu Anne Rice. Eu mesma escondi os meus 50 volumes numa prateleira atrás dos Naghib Mafouz, que são gordos e respeitáveis. Mas o que era o Black Metal senão a “Entrevista com o Vampiro” em gutural? O que era Dany Filth a guinchar sobre a Black Goddess? Tão querido. Levaram-me à certa durante uns tempos.

Já sem andamento: 

Um belo dia a pancada passou. Ironicamente, foi mais ou menos quando começou para todos os outros. Edward e Bella?  Bill e Sookie? Posso dizer que fui praticamente obrigada a ver o Tru Blood. E os Vampire Diaries. Mas hoje já consigo fazê-lo sem querer saltar ao pescoço do Eric (ai sim?? Muito me contas…).

Mas hoje de manhã topei com isto e algo dentro de mim, quiçá o bolo de arroz que comi a meio da manhã, deu um salto. E apeteceu-me tanto… Será que ainda tenho a minha blusa de renda preta?


17 comments

  1. ml

    já vi a porcaria dos filmes do twilight, em streaming e de ressaca. tenho uma fixação pelo edward fora do set (aka quando não está branco e a reluzir); de resto fico-me pelo lobo (eu sei, é mais novo que eu, mas tem um six pack…..ai).
    nunca vi vampire diaries… mas googlei os senhores. oh sim, sim. ;)

    • Alexandra

      O lobo, ai o lobo.
      Vampire diaries é uma coisa maravilhosa por demais. Resume-se assim: Qualquer episódio começa sempre com toda a gente linda e maravilhosa a preparar um baile de homecoming qualquer – há sempre festas naquela aldeia. Depois a coisa corre mal e há mortes e coisas e está toda a gente linda e maravilhosa, mas agora produzida para festa, a stressar muito. Nunca entrou uma ali personagem que não fosse deslumbrante. É do caraças.

      • VdeAlmeida

        Primeiro que tudo, o Bram Stocker não merecia o Keanu, que por sua vez já é verde por natureza. Pelo menos é o que consta. E o encontro com o Fernandinho – ainda esperei durante uns meses que a Amália saltasse do túmulo para lhe fazer a mesma coisa que ele fez às músicas que ela cantava (logo eu a dizer isto, que sou o único visigodo que não apreciava a Amália) – só te veio demonstrar – tenho a certeza – que a descoberta da luxúria é feita sempre demasiado tarde.
        Quanto ao resto, continuo a preferir ler ao Edgar Alan Poe e já não tenho idade para cocktails.

        P.S. – Não te esqueças de pintar aquela madeixa verde por cima da orelha esquerda

        • Alexandra

          Estou contigo no que toca às incursões do rapaz no reportório Amáliano, se é que posso pôr-me aqui a inventar termos. Até me dava arrepios – e já não daqueles… Sou suspeita porque não gosto nada de fado. Ainda assim achei-lhe mais piada nesta coisa da Optimus com a Carminho.
          Edgar Allan Poe, sempre, madeixas verdes é que não percebi? Explicas? :)

          • VdeAlmeida

            É só uma questão de pareceres mais gótica – personagens que a mim sempre se me assemelharam a vampiros menos gulosos mas mais barulhentos – e assim te integrares melhor no ambiente.
            Quanto ao fado é empate. Também não aprecio e ainda bem, porque se não andava agora emproado por causa daquela questão do “património mundial”.

  2. Maat

    moonspell, cradle of filth, guturais, vampiros, bram stoker, roupas pseudo-góticas… que mais pode uma pessoa desejar? eu acrescentava só frankentein e type o negative e é a história da minha adolescência. ah… bons velhos tempos! ficaram as bandas e os livros, que agora um gajo já não pode ir trabalhar de city jeans pretas e botas de biqueira de aço :)

    • Alexandra

      Pois, Type 0 Negative, lembras bem… Pete, o Grande, era um dos meus heróis. Que pena que tive que o concerto no Coliseu tenha vindo quase uma década atrasado. Ainda assim, estive lá a sacudir as teias de aranha das minhas botinhas.
      Bem vinda, Maat! ;)

    • Kayleigh

      Cavs are not evan ganna make it to the pls8affo&#y230;u must be on crack if your that stupid to think cavs are going to be 2011 champs ….lebron made clevlan without him u wouldnt evan of made it to the 2007 finnals so i suggest you to shut up and go cry to mamma

Post a comment

You may use the following HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>